Páginas

sexta-feira, 19 de outubro de 2012

Relato de uma mãe: doença de Blount.

Doença de Blount!

Quando o médico de um conceituado hospital infantil de SP disse essas palavras, a respeito da minha filha, Mary*, eu quase tive uma síncope! E complementou: é caso de cirurgia, e não apenas uma, mas várias, conforme o crescimento...até a adolescência.



Aquele era o primeiro médico, dos 7 que eu já havia passado, que comentou sobre essa doença; até então os médico anteriores me diziam que era preciso acompanhar, pois a Mary era muito nova. Teve um que disse pra eu ficar tranquila que aquilo corrigia sozinho. Não tinha como ficar tranquila!
A Mary nasceu saudável, ganhou peso rapidinho, só mamando no peito. Virou uma bebê super fofinha! Aos nove meses deu seus primeiros passinhos e foi quando começamos a reparar nas suas perninhas arcadas (Genu Varum).



Imaginava que o caso dela seria corrigido com bota ortopédica, mas não encontrava UM médico que a receitasse. Nas minhas pesquisas virtuais tudo o que encontrei foi: botas ortopédicas não servem pra NADA... o que fazer então? Esperar ou marcar cirurgia? Eu não queria nenhum dos dois.
Com muita oração e perseverança, fui ao 8º médico, de uma clínica ortopédica no Ibirapuera. Médico ótimo, atencioso, professor no assunto e finalmente me receitou a benditas, sim, benditas botas ortopédicas!



A Mary usou as botas diurnas por exatos 7 meses, e as botas noturnas continuam em uso, pois o tratamento ainda não acabou. Foi possível notar a melhora nas perninhas dela a cada dia e hoje posso dizer que suas pernas são perfeitas! Graças à Deus!


meu objetivo aqui não é desabonar 
opiniões médicas
ou anos de estudos 
à respeito das Botas Ortopédicas, 
mas sim encorajar os pais 
a não desistirem, 
procurar mais de uma opinião médica, 
não aceitar tudo 
o que a internet oferece de informação, 
ter fé e seguir sua intuição! 
Não sou médica, mas sou mãe.




Meu marido comentou que viu na rua, há poucos dias, uma criança de uns 2 anos, com as perninhas mais tortas que as da Mary, antes do tratamento. Questionei-lhe por que não parou pra conversar com os pais dessa criança e contar a nossa história... Imaginando que, como eu há uns meses atrás, a mãe desse bebê deve estar bem preocupada, resolvi escrever esse texto. Talvez o tratamento daquela criança não seja o mesmo, e cada caso deve ser avaliado isoladamente, mas meu objetivo aqui não é desabonar opiniões médicas ou anos de estudos à respeito das Botas Ortopédicas, mas sim encorajar os pais a não desistirem, procurar mais de uma opinião médica, não aceitar tudo o que a internet oferece de informação, ter fé e seguir sua intuição! Não sou médica, mas sou mãe.

Mary tem hoje 2 anos e 9 meses, começou o uso das botas ortopédicas diurnas quando tinha 1 ano e 11 meses e parou com 2 ano e 6 meses. Seu crescimento rápido e controle do peso foram favoráveis ao tratamento, mas ela simplesmente detestava usar as botas...


*nome fictício, para preservar a identidade da criança.



CONSEGUIMOS AUTORIZAÇÃO PARA PUBLICAR NOME DO MÉDICO E ENDEREÇO DA CLÍNICA. 
BOA SORTE A TODOS!!

Resenha da mãe da Mary:
Seguem os dados do médico:

Clínica Ortopédica Ibirapuera
Dr. José Antonio Pinto
Rua Afonso Brás, 817 - Vila Nova Conceição - São Paulo - CEP 04511-011
Fone 11 3842-8333 / Fax 11 3842-8573 / Bip 3444-4545 Cód 1084610
 Ele é ótimo!
É professor Adjunto - Doutor em Ortopedia e Traumatologia da Escola Paulista de Medicina - Universidade Federal de SP
CRM 31820 - TEOT SP 03.479

Caso ele indique a bota, eu mandei fazer na Ortopedia Cavaliere.

sexta-feira, 5 de outubro de 2012

Dia das Crianças!

O que você tem plantado na vida de seu filho/filha?





Seja exemplo! 
Esse é o melhor presente que você poderia dar a eles.


Essas crianças...

Desde que tive meu filho Pedro penso em escrever. Não apenas algo para as mães mas compartilhar com todos as alegrias, sustos, tristezas, emoções e até os momentos de raiva que todos os pais passam com seus filhos.
Cada filho é único, não dá para generalizar. Mas existem coisas que toda criança faz, sem exceções...quem tem filho vai se identificar, quem pensa em ter filhos...vai se surpreender!

Além disso, quem é de Sorocaba e região poderá conferir, aqui, dicas de passeios, programação cultural e outras atividades voltadas para a família, conferidas e recomendadas por mim.