Páginas

terça-feira, 29 de março de 2011

Alimentos orgânicos fazem diferença.

O que são produtos orgânicos

Para ser considerado orgânico, o produto tem que ser produzido em um ambiente de produção orgânica, onde se utiliza como base do processo produtivo os princípios agroecológicos que contemplam o uso responsável do solo, da água, do ar e dos demais recursos naturais, respeitando as relações sociais e culturais.

Na agricultura orgânica não é permitido o uso de substâncias que coloquem em risco a saúde humana e o meio ambiente. Não são utilizados fertilizantes sintéticos solúveis, agrotóxicos e transgênicos. O Brasil, em função de possuir diferentes tipos de solo e clima, uma biodiversidade incrível aliada a uma grande diversidade cultural, é sem dúvida um dos países com maior potencial para o crescimento da produção orgânica.

Os produtos orgânicos, tanto de origem animal como vegetal, são mais saudáveis, têm mais sabor e podem estar bem perto de você. Ao consumir os orgânicos, você leva à mesa da sua casa produtos mais saborosos e com todas as vitaminas e minerais preservados. Tal resultado decorre do manejo diferenciado que é dado às plantas e aos animais. A inserção dos produtos orgânicos nos cardápios de restaurantes tem sido uma forma de valorizar os pratos e marcar uma posição de responsabilidade dos estabelecimentos por estimularem o desenvolvimento sustentável.

Retirado do site Orgânicos.



Os produtos orgânicos são a melhor opção para quem quer ter uma vida mais saudável, livre de resíduos de agrotóxicos e ainda contribuir para o desenvolvimento sustentável de nossos recursos naturais.
Sabemos que algumas hortaliças, legumes e frutas levam muitas cargas de agrotóxicos durante todo o processo de cultivo. Cebolas, tomates, batatas e morangos são os mais atingidos.
Como então, adquirir produtos orgânicos num mundo onde impera a venda do refinado e do industrializado? Pela internet é possível conseguir orgânicos certificados pelo IBD ou você pode comprar daquele vizinho confiável que tem horta há décadas! Na cidade grande fica bem mais difícil encontrar um vizinho assim mas o Sítio A Boa Terra tem uma solução fantástica!
Você pode pedir uma Cesta com veduras, legumes e frutas pré-selecionados ou mesmo montar a sua de acordo com os produtos disponíveis.


Eu peço e hoje chegou a minha 4ª cesta. Nesta semana veio: escarola, tomate, pepino japonês, vagem, mandioca, batata, banana prata, hortelã e abacate. Paguei R$ 40,00 com taxa de entrega incluída.

Experimente e faça a sua encomenda. Entre no site e veja se tem representate em sua cidade.

Ainda falaremos mais sobre orgânicos no blog! Aguarde!

sábado, 19 de março de 2011

Reportagem da RedeTV, assista!

Saiu no site da RedeTv os vídeos sobre a reportagem, na íntegra, sobre esse polêmico assunto da coleira infantil que utilizei em meu filho. Este acessório tem sido visto ultimamente em cidades grandes, em locais como: aeroportos, shopping centers, zoológicos etc.


Agradeço à produtora do programa Manhã Maior, Renata, e às lindas apresentadoras, Daniela (com aqueles olhos lindos!) e Keila (simpática o tempo todo!). O tratamento foi ótimo desde minha ida à RedeTV até meu retorno à Sorocaba. No meio da agitação, esqueci de dizer que sou de Sorocaba! As apresentadoras não citaram e eu não "me liguei" mesmo de dizer! Desculpem-me, sorocabanos!


PARTE 01


PARTE 02


PARTE 03


Assista e comente!

sexta-feira, 18 de março de 2011

Relaxe!

Se você, assim como eu, tem um Calvin em casa,
clique nas tirinhas, identifique-se e dê boas risadas:




Bom fim de semana!

ALMOÇO BENEFICENTE EM SOROCABA.

A ACB - Associação Crianças de Belém, fará no dia 10/04/2011
mais um almoço beneficente, em prol da compra de material didático
e uniforme das crianças atendidas.

Veja a baixo o cardápio e reserve seu lugar nessa deliciosa festa:


A ACB atua na luta contra AIDS na Cidade de Sorocaba desde 1995 e tem por objetivo: prestar assistência a crianças e adolescentes vitimadas pela AIDS, assistência esta, que é extensiva a seus familiares, através de diversos projetos.


Para adquirir seu convite é só entrar em contato por e-mail ou telefone.

Patrícia Carriel
Associação Crianças de Belém

(15) 3218-1803 ou 3238-1675


quarta-feira, 16 de março de 2011

Assistam no Manhã Maior, da RedeTV:

Fui convidada para participar do Programa Manhã Maior da RedeTV. Será ao vivo e estarei compartilhando sobre a minha experiência com a "coleira para criança" que usei em meu filho Pedro...como vocês já sabem.
Será nesta sexta feira, dia 18/03/2011.
Assistam e nos conheçam!



terça-feira, 15 de março de 2011

Coleira para crianças. Matéria da Folha de SP.

O assunto "coleira para crianças" tem sido bastante discutido
na mídia, nos últimos meses.
A partir do post que fiz sobre o tema,
fui entrevistada para a matéria de hoje, do Caderno Equilíbrio,
do jornal Folha de São Paulo:


Participe e dê a sua opinião!



Coleira para crianças inspira olhares críticos e reflexões

MARIANA VERSOLATO
DE SÃO PAULO

Parece coleira de cachorro, mas é uma mochilinha com alça, que prende a criança à mãe. A cena, que começa a ficar mais comum em capitais do país, gera olhares tortos e também curiosidade.

A mochila-coleira é usada há décadas nos EUA, na Europa e no Japão. Aqui, ainda é novidade, embora seja vendida em grandes lojas para bebês há cerca de dois anos.

A culinarista Marisa Abeid, 32, de Sorocaba, admite que, à primeira vista, o acessório parece "estranho".

Mas conta que usou um modelo de braço (ligando o pulso da criança ao do adulto) no filho Pedro, de três anos, quando ele tinha um ano e meio. "Num piscar de olhos, ele sumia", diz a mãe, que se sentia mais segura assim. Ela pretende usar o mesmo artifício com o mais novo, João, de sete meses.

O instrumento só causa polêmica por falta de hábito, para a pediatra Maria Aurora Brandão, 63, do Hospital São Luiz. Ela "encoleirou" os filhos 40 anos atrás, em uma viagem a Portugal. "É uma questão de segurança."

A arquiteta Larissa Lieders, 32, comprou a mochila para sair sossegada com a filha Olivia, de quatro anos. "Ela corre pela rua, em supermercados e lojas. Se estou carregando sacolas, tenho que largar tudo e ir atrás."

Às vezes, segundo a mãe, Olivia fica irritada com a coleira. Na semana passada, aprendeu a se livrar dela.

A publicitária Lica Ribeiro, 30, ouviu coisas como "Parece cachorro" e "Só falta dar ossinho", ao circular com o filho Pedro, de três anos e meio, "acorrentado" a ela. "A primeira reação das pessoas é criticar. Mas criança não quer pegar na mão, quer explorar as coisas. A mochila é segurança para a gente e liberdade para eles."

De acordo com Ricardo Halpern, presidente do departamento de pediatria do comportamento e desenvolvimento da Sociedade Brasileira de Pediatria, o acessório só vale para lugares com aglomeração. "Não causa nenhum prejuízo à criança se usado de forma adequada."

Já a psicóloga e colunista da Folha Rosely Sayão diz que a guia é uma comodidade para pais que querem olhar outras coisas que não os filhos. "Querem ter filhos, mas agir como se não tivessem. Alguns podem perceber, depois, que passou o tempo de dar as mãos aos filhos, e não aproveitaram."

Roseli Caldas, professora de psicologia da Universidade Mackenzie, concorda. "Para sermos práticos, deixamos de lado a afetividade."

Segundo Caldas, a criança precisa mais do toque da mãe do que de fita que a prenda.

"Esse limite que depende de uma "coleira" não prepara para o desenvolvimento. A voz de comando da mãe tem que valer. Se a criança não construiu essa noção de autoridade, como será no futuro? Que fita a mãe usará na adolescência?", pergunta.



"Fui 'encoleirada' quando pequena e sobrevivi":

LUISA ALCANTARA E SILVA
DE SÃO PAULO

Orlando, 1988. Eu com seis anos, dois irmãos mais velhos e meus pais.

Em um dos parques, abracei a perna de um homem. Olhei para cima: "Hum, não é meu pai". Olhei para o lado: "Cadê meu pai?". E então: "Perdi meu pai". Mas, não, minha família estava por perto.

Para que eu não me perdesse mesmo, minha mãe comprou a tal coleira, que ligava a minha calça à dela.

Uma tia que viajava com a gente achou aquilo "absurdo", contou a minha mãe. Mas ela disse que não estava nem aí, porque ficava mais tranquila.

Não me lembro de me sentir mal. O que é uma coleira para uma criança enlouquecida em Orlando?

Hoje, mesmo não sendo mãe, entendo as que se valem do acessório. Se reduz a preocupação, por que não?


segunda-feira, 14 de março de 2011

Esse chocolate tá uma delícia!

Hoje, depois do almoço, dei um pote com um restante de trufa belga para o Pedro "raspar" e comer. A cada "raspada", o mesmo comentário:
- Humm! Esse chocolate tá uma delícia!
Quando ele, todo lambuzado, acabou de raspar o pote, logo avistou o outro também com restante de trufa e disse:
- Mãe, esse também é chocolate? Posso comer?
- Não, você já comeu!, eu disse.
- Mas, mãe, eu gosto muito de chocolate!, argumentou o Pedro docemente.
- Esse fica para amanhã, se você comer muito vai fazer cocô mole!, expliquei.
Então, o Pedro, com um sorriso lindo e maroto no rosto, respondeu:
- Eu gosto de fazer cocô mole!

A conversa terminou em risadas...mas, o chocolate ficou mesmo para amanhã!

Pedrão lambuzadão!

quinta-feira, 3 de março de 2011

Curso para Pais e Responsáveis - Participe!


CRIANÇA SEGURA disponibilizará 200 vagas

para a primeira turma de 2011

A ONG CRIANÇA SEGURA abre inscrições para o curso a distância direcionado aos pais e responsáveis sobre prevenção de acidentes com crianças. As atividades incluem segurança no trânsito, como a importância do uso da cadeirinha, por exemplo, e a prevenção de outros tipos de acidentes comuns da infância.

O curso prevê informações sobre as diferentes formas de acidentes com crianças – dados estatísticos, relação com o desenvolvimento infantil, etc. – e as medidas de prevenção. O conteúdo inclui atividades lúdicas para interagir com as crianças (histórias, jogos) e ensiná-las sobre a importância do tema.

A carga horária total é de 20h e não há exigência para a realização de atividades de multiplicação. Os primeiros 200 formulários recebidos e devidamente preenchidos serão contemplados. Os participantes não incluídos na primeira turma entram automaticamente em uma fila de espera para participação na próxima edição. O curso é gratuito e realizado em parceria com a Johnson & Johnson.

Inscrições: 22 de fevereiro a 11 de março

Para participar: acesse a ficha de inscrição ao final do artigo, no site, preencha e encaminhe por e-mail para eadpais@criancasegura.org.br.

Número de vagas: 200

Início das aulas: 22 de março.

Essas crianças...

Desde que tive meu filho Pedro penso em escrever. Não apenas algo para as mães mas compartilhar com todos as alegrias, sustos, tristezas, emoções e até os momentos de raiva que todos os pais passam com seus filhos.
Cada filho é único, não dá para generalizar. Mas existem coisas que toda criança faz, sem exceções...quem tem filho vai se identificar, quem pensa em ter filhos...vai se surpreender!

Além disso, quem é de Sorocaba e região poderá conferir, aqui, dicas de passeios, programação cultural e outras atividades voltadas para a família, conferidas e recomendadas por mim.