Páginas

quinta-feira, 26 de agosto de 2010

Alimentação Infantil.

Mães não alimentam bebês

corretamente no Brasil

Estudo da Unifesp aponta que a maioria amamenta pouco e dá alimentos inadequados às crianças

Por Samantha Melo, filha de Sandra e Tião
Você sabia que a maioria das mães não sabe alimentar os seus bebês corretamente? É o que diz uma pesquisa feita pela Universidade Federal de São Paulo, a Unifesp, recentemente. No total, foram avaliadas as refeições de quase 200 crianças com idades entre quatro e 12 meses, e constatou-se um dado alarmante: a metade deles já não mamava no peito.

Até os seis meses de vida, é recomendado o aleitamento materno exclusivo, a gente sabe. Depois, as mães podem complementar a alimentação com sopas, papinhas e uma solução à base de leite. Mas a pesquisa analisou que o número de mães que sabem preparar essa solução à base de leite adequadamente para a idade, é muito pequeno. Apenas 23% das mamães que participaram do estudo seguiam corretamente as instruções da embalagem, que indica uma colher do produto para cada 30 ml de água. Quando a proporção não está na medida certa, há risco de desidratação, diarréia e desnutrição.

O leite materno possui uma quantidade de ferro muito maior do que o leite da vaca, e a sua substituição total no primeiro ano de vida pode causar alergias, anemia e comprometer o desenvolvimento cognitivo e emocional do bebê. Por isso, a situação da alimentação das crianças brasileiras é preocupante. A idade média da introdução da mamadeira foi de três meses, e açúcar, achocolatados e cereais invariavelmente são adicionados ao leite, comprometendo a alimentação saudável dos pequenos.

GERAÇÃO “COCA-COLA”
Mas a pesquisa não se restringiu apenas à dieta dos bebês. O regime alimentar de crianças um pouco maiores também foi analisado. E o resultado não foi nada positivo. De acordo com os pesquisadores da Unifesp, os pequenos têm recebido cada vez mais cedo alimentos inadequados, como doces, biscoitos recheados, salgadinhos e refrigerantes. E, claro, cada vez menos frutas, legumes e verduras. Não é só a falta de nutrientes desses alimentos que é perigosa, o risco de obesidade é algo que também assusta. Alarmante, não?

O QUE FAZER?
Você não precisa deixar seu filho com vontade daquela bolacha que ele viu o coleguinha da creche comer, mas por que não negociar? Um almoço saudável pode ser trocado por uma quantidade moderada de salgadinho no lanche da tarde. Quanto aos refrigerantes, a melhor alternativa é acostumá-lo desde cedo com os sucos, e restringir a bebida gasosa aos finais de semana. E se o seu filho tem menos de seis meses, não caia no erro de que o leite materno não é suficiente, porque ele é e muito.

E, depois disso, siga as orientações do pediatra quanto a melhor forma de complementar a alimentação do seu bebê de forma saudável e adequada à idade.
Revista Pais & Filhos.



Esse é o meu Pedro comendo brócolis com alho, direto da panela.
Ah! Esse Pedro!

segunda-feira, 16 de agosto de 2010

Finalmente...nasceu! Relato de um parto cesárea.

Recebi meu João.
Foi num parto cesárea, infelizmente, mas o tenho agora em meus braços e isso é o que realmente importa.
Depois de uma trombose inesperada após o chá de bebê, fiquei em repouso absoluto por 10 dias e em repouso parcial até o nascimento; sentindo dores e já informada da impossibilidade de um parto normal diante daquele quadro. Muito triste. O Pedro já havia nascido de parto cesárea após 41 semanas aguardando pacientemente sua chegada, sem contrações nem dilatação. Pensei que, enfim, teria meu sonho de parto natural realizado com a vinda do João, mas a história foi bem diferente...Deus, em Sua infinita sabedoria, sabe como faz as coisas e é sempre visando nosso bem.
Após marcar 03 vezes a cirurgia, pois tudo dependia de minha melhora com a trombose, finalmente minha médica marcou: 04/08/2010 às 13h!
Nossa! Agora sim a emoção bateu! Agora temos uma data! Fim do meu sofrimento.
Bom, meu pai se dispôs a sair do Embu das Artes, onde mora, e vir até nós em Sorocaba para levar-nos à capital onde eu teria o João, na Pró Matre Paulista a mesma maternidade onde o Pedro havia nascido.
Fomos, um enorme trânsito nos aguardava na entrada da cidade...ê São Paulo: havia me esquecido de como a cidade é intransitável a qualquer hora do dia!
Chegamos por volta das 10h30min, não havia quarto! Esperamos e nada. Ficamos lá, plantados com as nossas mães e o Pedro junto pois eu queria que ele tivesse a oportunidade de assitir ao parto da janelinha num espaço novo chamado de Espaço Vida.
Fui direto ao Centro Cirúrgico por volta das 13h, sem quarto. Enquanto isso, meu marido foi se vestir para ficar comigo e as avós, minha amiga e o Pedro foram levados a um corredor em frente a uma janela esbranquiçada que se tornaria semitransparente minutos antes do nascimento.
Fui deitada na maca e fiquei aguardando minha médica, o auxiliar e o anestesista.
Enfim, entraram todos; o auxiliar de minha médica era o mesmo médico que a havia ajudado a fazer o parto do Pedro...ai, que alívio! A mesma dupla, que segurança que me deu...segurança que foi aumentada com a entrada de meu marido no Centro Cirúrgico logo no início de tudo.
Em poucos minutos ouvi um chorinho delicioso e vi o rosto do Pedro, olhando atentamente e com um enorme sorriso ao ver o irmão nascendo!
Que sensação boa. Que maravilha ver a minha família ali, toda, durante esse momento.
Havia pouco líquido aminiótico, o João entraria em sofrimento se tivéssemos deixado para outro dia ou aguardado mais tempo como fiz com o Pedro. É o cuidado de Deus.
Apesar de ter sido o dia mais frio em São Paulo, o João nasceu.
Perfeito. Forte. Lindo! 10 e 10 no Teste de Apgar.
Bem vindo João Henrique!
Amamos você!

Essas crianças...

Desde que tive meu filho Pedro penso em escrever. Não apenas algo para as mães mas compartilhar com todos as alegrias, sustos, tristezas, emoções e até os momentos de raiva que todos os pais passam com seus filhos.
Cada filho é único, não dá para generalizar. Mas existem coisas que toda criança faz, sem exceções...quem tem filho vai se identificar, quem pensa em ter filhos...vai se surpreender!

Além disso, quem é de Sorocaba e região poderá conferir, aqui, dicas de passeios, programação cultural e outras atividades voltadas para a família, conferidas e recomendadas por mim.