Páginas

quinta-feira, 29 de outubro de 2009

Ah, o verão...

Alguém duvida de que ainda não estamos no verão?
Dias quentes, noites fresquinhas...
Nada como um banho de torneira no meio da tarde!


Como é bom ser criança!


quinta-feira, 22 de outubro de 2009

Amigos...

Papai sabe nada! Clique na imagem...

UMA INFÂNCIA SAUDÁVEL É FUNDAMENTAL
PARA A FORMAÇÃO DE UM CIDADÃO.

Brincar!

Um, dois, três e já! A brincadeira vai começar! É só olhar a expressão na carinha da criançada para descobrir que a hora da brincadeira é um dos momentos mais aguardados do dia. É a hora de deixar a imaginação fluir, a criatividade se desenvolver e os sonhos aflorarem. "Não importa se o brinquedo é a pipa ou a boneca, o vídeo game ou o cavalinho de pau. O importante é que a criança tenha espaço para se desenvolver e se conhecer. Essa é a verdadeira importância da brincadeira", explica Renata Meirelles, educadora e uma das fundadoras do Bira, projeto que estuda as brincadeiras infantis da região amazônica.

Indispensável na formação da criança, o ato de brincar é natural. Não é preciso mostrar como fazer, a brincadeira simplesmente acontece. E sempre foi assim. Pinturas rupestres e artefatos mostram que mesmo na pré-história as crianças já exploravam o mundo por meio de brincadeiras. Com materiais naturais elas fabricavam seus próprios brinquedos. "Não era preciso muito. Um pedaço de galho era suficiente para se tornar uma 'espada' e um pouco de barro se transformava em bonecos", conta Cristina Von, autora do livro A história dos brinquedos.

De acordo com a escritora, na China e no Egito antigo, a brincadeira evoluiu e surgiram brinquedos como o ioiô, a pipa e a bola de gude. Na Grécia e na Roma antiga, jogos individuais e coletivos foram criados, coincidindo com a realização das primeiras olimpíadas. Registros de marionetes e soldadinhos de chumbo vêm da Idade Média e, posteriormente, com o avanço tecnológico, brinquedos mais incrementados foram criados. "Daí o surgimento do patins, da bicicleta e, mais recentemente, dos videogames, que passaram a fazer parte das brincadeiras infantis", afirma Cristina.

Mas como explicar que crianças de diferentes partes do mundo e em diferentes épocas tenham em comum as mesmas brincadeiras? Uma pesquisa realizada no início do século XX pelo antropólogo teuto-americano Franz Boas mostra que brincar é uma linguagem universal. O estudo indica que diversas culturas que nunca tiveram a oportunidade de se encontrar e de trocar experiências possuíam brincadeiras iguais. Como fazer cama de gato, ou seja, brincar de entrelaçar um barbante ou algum tipo de corda formando diferentes desenhos. "Todos durante a infância bebem da mesma fonte, uma fonte mais profunda que a própria cultura. É uma relação insconsciente que o ser humano tem de se expressar e de interagir com o mundo nos primeiros anos de vida", explica Renata.

Muito mais em:
http://br.noticias.yahoo.com/s/12102009/48/entretenimento-brincar-linguagem-universal.html

segunda-feira, 19 de outubro de 2009

Infância saudável

Como os pais devem agir para os filhos terem uma infância mais saudável

- Não basta colocar na escola ou pagar uma babá para vigiar os filhos. Uma infância bem vivida depende muito mais das atitudes dos pais do que de qualquer outro fator;
- Diga não à super-proteção. Dentro dos limites, garanta a seus filhos liberdade de ir e vir e de tomar decisões;
- Varie nas brincadeiras. Em vez de fornecer apenas brinquedos fabricados, incentive brincadeiras ao ar livre ou com brinquedos artesanais. Isso contribuirá para o desenvolvimento da fantasia e da criatividade do seu filho;
- Participe. Estar presente e ser ativo na vida dos pequenos faz uma grande diferença na formação do ser. Dar atenção, jogar conversa fora, ter momentos simples e duradouros no dia-a-dia são formas de se aproximar;
- Deixe a frustração acontecer. Assim como aprender a lidar com vitórias e conquistas, é indispensável para a criança aprender a lidar com frustrações e perdas;
- Diminua o acesso à televisão e ao computador. Em vez de um joguinho de computador ou um desenho animado na televisão, incentive a leitura, o teatro, o cinema, fortes aliados na formação cultural e criativa da criança.

Leia mais...

Plural...

Nesta semana o Pedro resolveu usar o plural em suas frases do dia-a-dia.
O engraçado é que ele corrige a si mesmo quando não utiliza o plural.
Exemplos de frases (do Pedro) no plural:
- Os caminhãos.
- A gentes, todo mundo, comendo pão.
- Tudos os pãos.
- Os carros na ruas.
- Escovar o dentes.
- Esses é tudo meus.

É lindo ver o Pedro tentando falar certo e se policiando para não errar. Ninguém o incentivou. De um dia para o outro ele começou a falar com "s" no final. Ele fala direitinho no singular e agora se arrisca no plural. Ah, Pedrão!

sexta-feira, 16 de outubro de 2009

Meu pequeno leitor.

O Pedro tem diversos livros. Como somos leitores assíduos em casa resolvemos passar essa paixão para o Pedro desde cedo. Ele tem seu próprio porta-livros com diversos exemplares, adequados à sua faixa etária. Tem também livros infantis com textos, além de figuras, para as leituras que o papai faz para ele todas as noites antes de dormir.
Hoje pela manhã eu comecei a cantar uma música que ele gosta muito. Ele estava "lendo" a lista telefônica, procurando ônibus e caminhões nas páginas amarelas.
- Canta, Pedro, com a mamãe!
- Tô lendo!, disse ele.
- Tudo bem. Lê e canta com a mamãe. É a músca que você gosta.
- Não posso cantar mamãe. Tô lendo!, insistiu ele.

Como eu não quis atrapalhar mais a leitura dele...cantei sozinha!

quinta-feira, 8 de outubro de 2009

Mamãe é mulher...

Conversa entre o Pedro e a mamãe na hora do almoço:
- Mamãe, Pedro qué esse; tira mamãe! - disse o Pedro olhando para a pulseira da mamãe.
- Mas esse é da mamãe, é de menina. O Pedro é menino. Só menina pode usar esse.
- Mamãe é mulher, - disse o Pedro balançando a cabeça como se estivesse concordando.

Não sei quem ensina essas coisas para as crianças de hoje em dia...não sei se ele entendeu o que disse mas teve uma grande lógica. Ele não insistiu na história de querer a pulseira depois disso.

terça-feira, 6 de outubro de 2009

Piscina

O Pedro havia entrado em uma piscina pela primeira vez quando tinha 09 meses. Foi no Guarujá. Ele, apesar de ainda nem ter tomado a vacina contra Hepatite A, entrou no mar também. Na época não gostou do mar mas não reclamou da piscina.
Dessa vez fomos para uma cidadezinha do interior de São Paulo. Havia piscina no local. O Pedro se sentiu um peixe! Queria pular na piscina! Não queria que a gente o segurasse: queria ficar sozinho dentro da água. Tomou muitos goles de água...engasgou algumas vezes, mas nada (nem o fato de a água estar gelada!) o impediu de brincar bastante! Teve uma tarde que eu tive que pedir ao salva-vidas que dissesse ao Pedro que ele iria "fechar" a piscina...não havia quem o tirasse de lá mesmo tremendo e com a boquinha roxa! Ele ouviu o "tio" e concordou em sair na hora, afinal, a piscina iria de fato fechar pois já era quase 18h.

o peixe-pedro


Link

quinta-feira, 1 de outubro de 2009

Vacinação - Calendário

Vacinar seu filho é muito importante. É um grande ato de amor.
Infelizmente muitas vacinas não são disponibilizadas na Rede Pública de Saúde e são muito caras! Infome-se em sua cidade quais as clínicas de vacinação particulares que existem. Faça um orçamento, negocie forma de pagamento, mas não deixe, em hipótese alguma, de vacinar seu filho!


No link abaixo é possível visualizar outro calendário mais detalhado:
http://www.vacine.com.br/site/calencrianca/index.htm


Vacinação

Hoje o Pedro tomou a segunda dose da vacina contra Hepatite A.
Foi no braço. Desde o dia anterior vinha preparando ele:
- Pedro, amanhã a mamãe vai levar você para tomar vacina. É um remédio que a tia vai dar em você e vai fazer "pim" (picada). Vai doer, fazer dodói, mas passa logo!
Fomos, ele não chorou nem reclamou!
Ganhou uma medalha pela coragem, um quebra-cabeças e um gibi.
Esse é o Pedro, forte e grande como ele mesmo diz!



Essas crianças...

Desde que tive meu filho Pedro penso em escrever. Não apenas algo para as mães mas compartilhar com todos as alegrias, sustos, tristezas, emoções e até os momentos de raiva que todos os pais passam com seus filhos.
Cada filho é único, não dá para generalizar. Mas existem coisas que toda criança faz, sem exceções...quem tem filho vai se identificar, quem pensa em ter filhos...vai se surpreender!

Além disso, quem é de Sorocaba e região poderá conferir, aqui, dicas de passeios, programação cultural e outras atividades voltadas para a família, conferidas e recomendadas por mim.